• Preto Ícone Instagram

Todos os direitos reservados | © 2019 Aquele Blog de Viagens

PARIS - DICAS PARA APROVEITAR A CIDADE LUZ

18 Dec 2016

Paris é aquele lugar que está na bucket list de qualquer pessoa e estava na nossa também. Pode ter certeza que tudo que você já ouviu sobre Paris é verdade, o romantismo, a arte, a arquitetura, a falta de educação dos parisienses... Enfim, tudo está lá e a junção de tudo isso é que faz a Cidade Luz uma das mais belas no mundo inteiro. 

Como chegar?

Como ir para Paris é relativamente fácil, vamos falar um pouquinho em como se locomover pela cidade. Quem está na primeira passagem por Paris pode achar que se locomover pela cidade é muito difícil. Opções de transporte público não faltam, porém, é mais fácil chegar nos lugares se você já familiarizado com as opções. Antes de decidir qual transporte tomar, tenha em mente que Paris é dividida em 5 arrondissements (zonas). Estas zonas são utilizadas para o cálculo dos preços dos bilhetes de transporte público, por isso, viajar para a Zona 5, por exemplo, vai ser mais caro do que se você for às Zonas 1 ou 2.  

 

Em Paris, você nunca vai estar a mais de 10 minutos a pé de uma estação de metrô. O sistema de metro tem 300 estações (São Paulo, em comparação, tem 67)! As transferências são gratuitas e podem ser feitas onde quer que as linhas se cruzem, desde que você faça dentro de 1h30. Cada estação tem um tema, a maioria sobre figuras históricas. Se você prestar atenção e pesquisar as estações no Google, você vai aprender muito sobre a história parisiense. Os bilhetes podem ser comprados nas bilheteiras das estações.

 

A linha de trem RER  é uma linha que vai mais longe da cidade, embora tenha várias estações no centro de Paris e em alguns casos pode ser mais conveniente. Você pode usar o seu bilhete de metrô também, mas apenas na parte central da cidade. Se você está indo para fora da cidade vai precisar de um bilhete de RER separado. Há quatro linhas e destas você provavelmente irá usar a linha C para ir ao aeroporto de Orly, a linha B para Charles De Gaulle ou a linha A ir a Disney. 

 

 Não há limite de distância quando se trata de viajar de ônibus, e você pode usar bilhetes de metrô nos ônibus. Tenha em mente, no entanto, que os bilhetes de ônibus não oferecem conexões e são válidos apenas para uma única viagem. Se você mudar de ônibus, você vai precisar de outro bilhete, a menos que você tenha um passe de viagem. Se você não quiser comprar o passe de viagem, mas planeja usar o ônibus frequentemente, considere comprar um carnet, que é um pacote de dez bilhetes.

 

Não importa qual opção de transporte você escolher, o passe Paris Visite permite viagens ilimitadas por até 5 dias consecutivos, tornando-se uma pechincha para os turistas. Os preços variam de acordo com quantos dias você pretende usá-lo e quais as zonas que você deseja incluir.


Para encontrar as melhores opções de transporte para sua viagem, faça uma lista das atrações  que você quer visitar e verifique em quais as zonas estão. Visitar vários lugares de uma área específica no mesmo dia com certeza vai reduzir seus custos de transporte.

Onde dormir?

Antes de reservar seu hotel, Airbnb ou hostel, verifique exatamente o arrondissement em que você prefere se hospedar. Quanto mais central, melhor. Mas também mais caro. Nós ficamos no 11º arrondissement bem na frente de uma estação de metro, então a locomoção pela cidade foi super tranquila. Nossa estadia foi em Novembro de 2015 e exatamente 1 semana depois de deixarmos Paris aconteceram os atentados no Bataclan, e foi um susto pois estávamos bem perto dali. :( 

 

Alugamos um Airbnb e não foi uma experiência muito boa. Na época estávamos pesquisando as opções abaixo de hotel/hostel e acho que são super bem recomendadas (clique nos links para mais informações e reservas):

 

Victoire & Germain

 

St Christopher's Inn Paris - Gare du Nord

 

Beautiful City Hostel and Hotel

Você também pode pesquisar abaixo mais opções. Você não paga nada a mais utilizando nossa caixa de pesquisa e ainda ajuda nosso blog :)

 

O que visitar?

Paris tem sido um destino de férias durante séculos e atrai todos os tipos de viajantes: dos aventureiros, aos casais que procuram ser inspirados pelo romance e os amantes de história e arte. Há realmente uma lista infinita de coisas para fazer em Paris, por isso vamos destacar alguns dos pontos imperdíveis que visitamos!

 

Um dos museus mais impressionantes do mundo, o Louvre contém cerca de 35.000 objetos e obras de arte de valor inestimável. Originalmente construído como uma fortaleza, o edifício serviu como a casa de Charles V (1364-80) antes de ser substituído por um palácio de estilo renascentista por François I no século XVI. François I começou então sua própria coleção de arte, mas só em 1793 a coleção foi aberta ao público pelos revolucionários. Pouco depois, Napoleão determinou que o Louvre seria um museu. Hoje a impressionante pirâmide de vidro adorna o pátio. Atrás dela a entrada principal leva os visitantes à ampla coleção da instituição de pinturas européias, bem como sua gama de antiguidades globais, de esculturas etruscas a curiosidades egípcias e muito mais. Foi um dos lugares em que mais deslumbrou até hoje e com certeza não conseguimos ver tudo (ficamos lá em torno de 5 horas). Não se atenha muito a querer ver a Monalisa, você com certeza vai se decepcionar. Não pela obra prima de Da Vinci, mas pela horda de turistas em volta dela. Dê uma passadinha, mas nem tente chegar perto (muito menos tirar uma selfie). O ingresso custa 15.00€ e poder ser comprado online aqui.

 

 O "coração" do país, geográfica e espiritualmente, é a Catedral de Notre-Dame que fica na Ile de la Cité. Depois do Papa Alexandre III ter posto a primeira pedra da construção em 1163, um exército de artesãos trabalhou durante 170 anos para realizar o magnífico projeto do bispo Maurice de Sully. Quase destruída durante a Revolução, a obra-prima gótica foi restaurada em 1841-64 pelo arquiteto Viollet-le-Duc. Seu interior é belíssimo, com um teto abobadado e adornado com roseiras medievais. Não deixe de conhecer!

 

Sei que visitar um cemitério não chegaria na lista da maioria pessoas. No entanto, eu certamente recomendo que você visite o Cemitério Père Lachaise. No cemitério estão um número enorme de túmulos famosos, o mais famoso é provavelmente a sepultura de Oscar Wilde mas meu favorito foi o da Edith Piaff (extremamente simple e fiquei supresa ao ver que ninguém estava por perto). Na entrada do Cemitério tem um mapa com todos os túmulos famosos enumerados e aconselho a pegar um mapa pelo celular para não se perder lá centro. 

 

A encantadora basílica branca de Sacré-Coeur (Sagrado Coração) fica em um dos pontos mais altos de Paris e a vista é incrível (tente ir para ver o pôr-do-sol). O edifício foi erigido como um memorial aos 58.000 soldados franceses mortos durante a guerra Franco-Prussiana (1870-71). Demorou 46 anos para ser construída e foi finalmente concluída em 1923 a um custo de 40 milhões de francos (6 milhões de euros). Os sacerdotes ainda rezam para as almas dos mortos aqui como têm sido feito desde 1885. 

 

O imponente Hôtel des Invalides foi construído como asilo e hospital para os soldados mutilados do final do século XVII. Louis XIV fez com que o edifício fosse construído entre 1671 e 1678, e mesmo sendo um grande monumento turístico hoje em dia alguns veteranos ainda estão internados lá. Armaduras, espadas, uniformes (todos originais), pinturas, mapas e maquetes ficam expostos cronologicamente - começando pela Idade Médias até a Segunda Guerra. A nossa parte preferida foi a das Guerras Napoleônicas onde até o próprio cavalo branco estava presente, empalhado. Anexo ao Invalides está o túmulo do próprio Imperador. Separe pelo menos meio dia por lá, o complexo é enorme, tenho quase certeza que deixamos de ver alguma coisa. O ingresso custa 11.00€ e poder ser comprado online aqui. 

 

O Panteão de Paris é um local de descanso final adequado para as maiores figuras da França, e mantém as tumbas de dignitários como Victor Hugo e Marie Curie. Originalmente construído como uma igreja, sob o comando de Luís XV, foi concluída em 1790. Durante a Revolução o local foi utilizado como um mausoléu, até que Napoleão o devolveu à Igreja em 1806. Finalmente tornou-se um edifício público em 1885, com a sua intrincada fachada e história fascinante ainda atraindo muitos visitantes.

 

A construção do Arco do Triunfo começou em 1806, mas não foi concluído até 1836 devido, em parte, à queda de Napoleão do poder. O Arco do Triunfo é ainda um ponto focal para muitos eventos públicos importantes e do topo possui vistas deslumbrantes.

 

A Torre Eiffel, sinônimo de Paris, foi muito criticada pelos parisienses quando apareceu pela primeira vez no horizonte da cidade em 1889. A polêmica estrutura foi originalmente parte de um evento da cidade, mas sua simetria graciosa e altura impressionante se tornaram a atração da cidade.


Uma dica legal para quem está indo a Paris pela primeira vez: faça um free Walking Tour. Para quem não sabe o que é isso é basicamente um passeio guiado "de graça". Os guias pedem uma gorjeta ou colaboração simbólica pelo passeio, nós contribuímos com 10.00€. Reservamos o http://www.wegowalking.com/ e foi maravilhoso. O guia Paul era muito simpático e fazia questão de explicar tudo sobre os lugares em que passamos. A maioria desses tours é feito em inglês, mas o Paul descobriu que éramos brasileiros e desandou a falar português (muito bem)! Aliás, várias informações contidas aqui foi o Paul que nos ensinou :) 

O que comer?

Durante anos, os franceses recebem elogios por sua culinária e com razão. Recomendamos que experimente todos as diferentes culinária que Paris tem para oferecer, principalmente os queijos e baguetes. Seguem algumas opções que aprovamos:

 

 

O Midi12 é uma creperia perto da Galeria Lafayette, com ambiente moderno e preços camaradas. Fica na 12 rue la Fayette e abre de segunda a sexta das 10h as 21h30 e aos sábados das 11h45 as 18h30.

 

O La Petite Rose des Sables é um restaurante pequenininho que serve comida tradicional e bem caseira. Fica na 6 rue de Lancry e abre de segunda a sexta do meio dias as 22h.

 

 

Como parte de sua experiência parisiense certifique-se experimentar macarons. É o brigadeiro dos franceses e experimente no Pierre Herme (72 rue de Bonaparte) ou Laduree (75, avenue des Champs Elysées) para uma experiência inesquecível - é caro, mas você não vai se arrepender!

E você, já foi para Paris? Faltou alguma dica? Deixe aí nos comentários!

Compartilhar
Compartilhar
Pin it!
Amei!
Please reload