• Preto Ícone Instagram

Todos os direitos reservados | © 2019 Aquele Blog de Viagens

LISBOA, ORA POIS!

14 Nov 2016

Lisboa nunca foi um destino que me chamou a atenção até que começamos a pesquisar nosso próximo destino. Talvez pela fama de nossos colonizadores ou pela minha vontade de querer conhecer o diferente, quase que achando que por termos o idioma em comum, teríamos tudo em comum. Hoje posso afirmar com muita confiança que Lisboa é um dos lugares mais charmosos em que já estive e um dos poucos que realmente me surpreenderam.

 

Como Chegar?

 Muitas cias aéreas fazem o trecho e se você pretende viajar de econômica é legal pesquisar constantemente qual companhia oferece o melhor valor. Normalmente sempre é a TAP, mas fique ligado nas promoções. Nós sempre pesquisamos no Melhores Destinos e no Skyscanner.

 

Viajamos com a TAP que é a maior companhia aérea de Portugal e membro da Star Alliance desde 2005, o que não quer dizer muita coisa. Como o idioma oficial é o português mesmo, fica fácil fazer a compra das passagens direto pelo site da TAP, evitando taxas de terceiros. O processo é bem simples e não tivemos complicações.

 

O vôo leva em torno de 10 horas e, como em qualquer viagem de classe econômica, não espere muito conforto. Voamos em um Airbus A330-200, que tem a configuração 2-4-2. Foram servidos jantar logo após a decolagem e café da manhã em torno de 1 hora antes do pouso. Foi oferecido um cobertor bem mequetrefe (ouça sua mãe e leve uma blusa), fones de ouvido e um travesseiro (que parecia ser só a fronha na verdade). Enfim, toda aquela coisa que já estamos cansados de saber sobre a classe econômica.

 

Dizem outros blogs de viagem que a melhor época para se estar em Lisboa é no verão mas particularmente acredito que seja a pior época. Você não só vai pegar um calor infernal, como muitas filas e preços altos. Nós fomos em Outubro, que é mid-season (a alta temporada vai de Julho a Setembro, a baixa de Dezembro a Fevereiro). Pegamos alguns dias de chuva, mas nada que atrapalhasse nossa visita. O tempo estava bem fresco, o que foi ótimo pois Lisboa é uma cidade para se conhecer a pé.

 

O aeroporto principal de Lisboa é o Humberto Delgado e é fácil ir de lá ao centro da cidade, tanto de metro, ônibus ou taxi. Nós pegamos o metro (1.40 €) até a estação Alameda,  baldeamos em Baixa Chiado e descemos em Santa Apolônia. Você consegue achar todas as informações aqui

Onde Dormir?

Escolhemos o bairro de Alfama, e ficar nesse bairro foi a melhor decisão da viagem. Alfama é o mais antigo e um dos mais típicos bairros da cidade, um delicioso labirinto de ruas estreitas incrustradas em uma colina. Dentro deste antigo bairro existem alguns dos edifícios históricos mais importantes de Lisboa, assim como muitos restaurantes e lojas. Antes do século XIII, Alfama ficava fora dos arredores da capital e servia de moradia aos marinheiros e residentes os mais pobres do capital. Essa reputação perdurou pelos próximos séculos até que mais tarde Alfama tornou-se lar dos trabalhadores portuários e marinheiros. 

 

 

Alfama foi desde então revitalizada e  não tem mais o status sombrio de antigamente, tornando-se um bairro de espírito jovem, moderno e elegante sem, felizmente, perder nenhum de seu charme antigo. De lá conseguimos ir a pé a pelo menos 6 pontos turísticos (Miradouro da Senhora do Monte, Igreja de São Vicente de Fora, Feira da Ladra, Panteão Nacional, Miradouro de Santa Luzia e Castelo de São Jorge).

 

 

Não tão feliz foi nossa escolha de estadia. Ficamos em um apartamento que encontramos no Airbnb. Valeu a pena? Sim. Repetiria a experiência? Não. O preço estava muito camarada, as fotos eram maravilhosas e as reviews excelentes. Chegando lá vimos que não era tão bom assim. Lisboa em si é uma cidade muito úmida e as casas muito antigas, ou seja, tinha muito mofo pelo quarto e quando acordávamos pela manhã as janelas pingavam com a humidade. Pelo preço que pagamos acredito que é possível achar hotéis/hotels com mais comodidades, como esses aqui (clique nos links para mais informações e reservas):

 

Alma Moura Residences

 

Hotel Convento do Salvador

 

Hostel Petit Lusa

Você também pode pesquisar abaixo mais opções. Você não paga nada a mais utilizando nossa caixa de pesquisa e ainda ajuda nosso blog :)

 

O que visitar?

Lisboa é um daqueles lugares que vale a pena mais de uma visita. Não só pelos monumentos e sua história, mas pela energia que a cidade tem. Você pode passar 1 semana visitando todas as igrejas, mirantes e pontos turísticos, assim como pode passar o mesmo período de tempo se perdendo pelas vielas estreitas, admirando a beleza da cidade. Devo dizer que muitas das minhas lembranças de viagem raramente envolvem um ponto turístico ou locais históricos. São as coisas "pequenas" que deixam sua marca e Lisboa tem muito a oferecer nesse quesito. Um bom exemplo disso foi quando estávamos no meio da rua (nem lembro para onde estávamos indo, na verdade) e entramos em uma pequena igreja para nos proteger de uma garoa forte que havia começado. Ficamos surpresos ao ver que a missa que estava acontecendo naquele momento estava sendo ministrada em inglês por um padre oriental, sendo que sua "platéia" era de grande maioria africana. Nem eu nem o André somos católicos praticantes, mas aquela cena foi tão inusitada que perdemos vários minutos ali ouvindo o padre em seu inglês diferente. Esse episódio me fez pensar em como é bom ver barreiras culturais se quebrando e que talvez, se eu tivesse feito um roteiro de viagem, nunca teria essa recordação.

 

Mesmo assim Lisboa tem lugares imperdíveis:

 

 

O Miradouro da Senhora do Monte fica bem em frente da Capela de Nossa Senhora do Monte. De lá você vai conseguir ver o mar da Palha, o Castelo de São Jorge, parte da Baixa Lisboa, parte do rio Tejo e do Bairro Alto até ao Parque Florestal de Monsanto. Tente ir no final da tarde para ver o pôr do sol!

 

 

 

 

O Castelo de São Jorge recebeu esse nome devido a devoção do castelo a São Jorge, santo padroeiro dos cavaleiros e das cruzadas. O Castelo, que tem uma história de mais de 8 séculos, passou por muitos perrengues, entre guerras e terremotos, mas continua belíssimo, devido ao grande trabalho de restauração e preservação constante desde 1940. O ingresso custa 3.00€. Quando estiver lá, veja o tanto de oliveiras espalhadas por toda a área do Castelo. Você vai se sentir em outra época.

 

 

 

 

A construção do Mosteiro dos Jerónimos começou no século XVI e é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Sua arquitetura marcante é um dos pontos altos. Em seu interior estão os túmulos de heróis nacionais como Vasco da Gama, Luis Vaz de Camões e Fernando Pessoa. O ingresso custa 7.00€. Chegue cedo, as filas são enoooormes!

 

O site Visit Lisboa é uma ótima fonte de referência para fazer seu roteiro. Caso você vá ficar na cidade por mais de 5 dias, vale a pena fazer o Lisboa Card. Além de conseguir um bom desconto em passagens de trem, metro e ônibus, o cartão dá desconto ou entrada grátis em várias atrações e museus, como o Aquário e a Torre de Belém.

 

O que Comer?

 

A culinária portuguesa é maravilhosa e comparando com São Paulo, Lisboa é uma cidade muito barata no quesito alimentação. Em geral gastávamos pouco comendo muito bem. Seguem alguns lugares que fomos e aprovamos:

 

 

 

A Ginginha é uma parada indispensável na sua visita a Lisboa. Vimos no programa No Reservations do Anthony Bourdain há muito tempo atrás e ficamos muito curiosos. É um bar minúsculo, no máximo três pessoas por vez podem entrar e fazer seu pedido. Ginja ouro Ginjinha como a maioria das pessoas chamam, é um licor feito do sumo da fruta de mesmo nome. Dica: se o balconista te perguntar "Com ou sem?" ele quer dizer se você quer o licor com o seu a frutinha. A dose sai a 1.40 €, mas vendem outras coisas também como cerveja, aguardente, refrigerante e água, além das garrafas de Ginga de 70ml ou 1l. Fica no Largo de São Domingos e abre todos os dias das 9h as 22h. 

                                                                                                

  

 

 

O Cantinho Lusitano é um pequeno e discreto restaurante em Príncipe Real, que serve comidas típicas sem muita pretensão. É comida boa e tradicional, sem ser chamariz pra turista. Como são só 20 lugares o ideal é dar uma ligada antes e fazer uma reserva. Recomendamos fortemente o Bacalhau da Xica (foto). O valor sai entre 15€ a 20€, por pessoa. Fica na Rua dos Prazeres, telefone: 21 806 51 85 e abre de 3ª a Sábado das 19h as 23h.

 

 

 

 


 

 

Que tal voltar à Idade Média? O Trobadores é um bar medieval perto do Terreiro do Paço que vai fazer você viajar no tempo. Há música ao vivo com gaitas de foles e pelo menos uma vez por semana, eles servem linguiça portuguesa feita na brasa. As cervejas não são servidas em copos normais e sim em chifres ou copos de barro. A comida é excelente e a ambientação também. Todo mundo que trabalha lá fica vestido a caráter. No almoço eles servem um menu fechado a 13€. Fica na Rua de São Julião, 27, telefone: 308 802 989 e abre de 2ª a 4ª do meio dias as 2h,  6ª do meio dias as 4h, sábados das 17h as 4h e Domingos das 17h as 2h. 

 

Lisboa é uma cidade fascinante e com certeza tem que vai agradar mochileiros e viajantes de todas as idades. Se você é como nós e adorar comer então... É um prato cheio! :D Você que já conhece Lisboa, deixe nos comentários suas dicas, ora pois! 

Compartilhar
Compartilhar
Pin it!
Amei!
Please reload

BUSQUE NO SITE
MAIS PESQUISADOS
1
2
3
4
5
Please reload

 SIGA A GENTE
 NO INSTAGRAM
  • Black Instagram Icon
  • Black Instagram Icon
1/4
CONFIRA TAMBÉM
POSTS EM
DESTAQUE