• Preto Ícone Instagram

Todos os direitos reservados | © 2019 Aquele Blog de Viagens

ELEPHANT NATURE PARK | CHIANG MAI, TAILÂNDIA

11 Jul 2017

A indústria do turismo pode ser complicada, porque sempre há risco de exploração se existe a possibilidade de lucro, ainda mais em países em desenvolvimento. Existem inúmeros tipos de passeios e muitas experiências que você pode ter com elefantes em Chiang Mai (e na Ásia como um todo) mas como saber quais lugares são realmente éticos?

 

 

Desde que começamos a planejar nossa viagem um das coisas que mais queria era passar um dia com elefantes, mas nada que envolvesse subir neles ou ver truques. Mesmo sem saber a triste história da exploração de elefantes na Ásia, sempre achei esse tipo de coisa bem absurda. Foi aí que começamos uma pesquisa extensa sobre qual santuário visitar.


Mas como decidir qual santuário visitar? Pode ser realmente difícil escolher, uma vez que muitos lugares que se intitulam santuários ainda maltratam elefantes para atrair turistas. Nós lemos muitas review e vimos muitas fotos no TripAdvisor procurando qualquer coisa que parecesse prejudicial aos elefantes, por exemplo:

 

- Elefantes acorrentados ou presos; 

- Elefantes sendo montados por turistas, com ou sem uma cadeira (elefantes nunca devem ser montados!);

- Filhotes separados  do rebanho (o rebanho valoriza os filhotes acima de tudo e não deixam que pessoas se aproximem deles); 

- Elefantes que fazem truques, como pintura por exemplo (você já viu algum fazendo isso em seu habitat natural? Não né...);

 

Uma coisa que pouca gente entende é que ter a experiência de simplesmente tocar um elefante e estar perto de um desses gigantes já é incrível. O sofrimento deles não deve servir de entretenimento.

 

O Elephant Nature Park (ENP) se encaixava perfeitamente no que queríamos.
 

A fundadora Lek Chailert luta pela vida dos elefantes na Ásia há mais de 20 anos, sendo inclusive nomeada Hero of Asia pela Time Magazine em 2005 por sua dedicação. Atualmente, existem cerca de 75 elefantes resgatados que agora estão livres para comer, caminhar até o rio, rolar na lama ou interagir com os humanos, se quiserem. A escolha é deles e nada é forçado. O parque pertence aos elefantes e os humanos são apenas visitantes que estão de passagem.

 

Inicialmente a missão da Lek era resgatar e cuidar somente dos elefantes mas com o tempo o ENP passou a cuidar de qualquer animal que precisasse de abrigo. Os animais no parque agora incluem mais de 400 cachorros, 80 búfalos d'água, 300 gatos e um porco (que se chama Bacon!). 

 

Como o parque não recebe financiamento do governo, ele depende exclusivamente dos turistas que pagam para visitar e ajudar a cuidar dos animais e doações.

 

 Para visitar o ENP é preciso fazer uma reserva diretamente pelo site deles. O processo é bem simples e 50% do valor deve ser pago para confirmar a reserva (enviada por email depois com todas as informações necessárias). O valor é bem mais alto do que outros santuários (5.000 baht para 2 pessoas) mas aqui temos a certeza de que o dinheiro é totalmente voltado para os animais, e não para lucro dos proprietários.      

 

A ENP fica ao norte de Chiang Mai, a cerca de 60km. Uma van muito confortável buscou a gente no hotel no horário combinado. A viagem levou cerca de uma hora e durante o caminho assistimos um vídeo que conta um pouco do processo cruel chamado "Phajaan", onde os elefantes tem seus espíritos "quebrados". Esse processo literalmente envolve tirar os elefantes ainda filhotes de mães  e, em seguida, torturá-los até que fiquem totalmente a mercê dos humanos, "dóceis". Esse processo pode demorar semanas, ou meses dependendo da força de vontade do animal. Depois disso são enviados para circos, madeireiras ou para "santuários", onde vão ser usados para trekking. Quem tiver curiosidade de assistir (nunca mais vou conseguir ver esse vídeo) é só procurar Phajaan no Youtube.

 

 Chegando no parque nos encontramos com os elefantes logo de cara. No alto de uma plataforma eles nos receberam felizes, pois agora associam humanos com comida.  Os elefantes são herbívoros que gastam cerca de 12h a 18h por dia comento, então toda interação com eles envolve comida. 

 

O bem-estar dos elefantes é prioridade e existem regras rígidas no parque que os visitantes devem obedecer - tanto para nossa proteção quanto a dos animais - como não encostar nos elefantes a menos que você os alimente ao mesmo tempo e não se afastar dos guias.

 

Depois de alimentá-los a guia nos levou para conhecer alguns de mais perto. Cada elefante está em uma fase diferente de reabilitação e embora alguns fiquem mais confortáveis na presença de humanos, outros não socializam bem - o que ocorre pelos maus tratos. A guia segue contando a história de cada um deles e é muito triste. Costas quebradas por conta do transporte de turistas em campos de trekking, olhos cegos  por causa dos flashes das câmeras de turistas e membros amputados por pisarem em minas terrestres enquanto carregavam madeira ilegal... 

 

 

Os elefantes chegam ao parque depois de uma vida inteira de sofrimento. Os donos geralmente só estão dispostos a vender ou doar os animais quando já estão muito velhos e doentes para servir, e eles querem se desfazer para comprar um elefante novo. A maioria dos elefantes foi comprada (os mais velhos e doentes podem custar 700 dólares e os mais jovens com saúde podem chegar a 17mil dólares) com o dinheiro dos visitantes do parque e pelo que vimos não há outra maneira de ajudar os elefantes por que não há legislação governamental nenhuma para protegê-los.

 

Conhecemos cada cantinho do parque, inclusive o canil e o gatil (cat kingdom). A guia também nos explicou como a comida é separada e como o parque realmente só existe por que muitos turistas recentemente tem mudado sua visão e procurado por passeios como esse. Depois disso foi servido o almoço (vegano e muito gostoso!) e pudemos passar um tempo com os cachorros e gatos que ficam soltos pela plataforma principal. Depois do almoço tivemos a oportunidade de acompanhar uma das elefoas (cega por conta dos flashes) até o rio e ajudamos ela a se refrescar!

 

O ENP é um lugar maravilhoso e foi uma experiência profundamente emocionante. É muito legal encontrar pessoas tão movidas pela sua missão de fazer a diferença na vida dos animais.

 

Dicas para quem for visitar o Elephant Nature Park:

- A única maneira de visitar o parque é fazendo a reserva para o passeio de um dia, dois dias (hospedagem no próprio parque) ou período mais longo de voluntariado. Você não pode aparecer sozinho sem uma reserva;

- Reserve com a maior antecedência possível, a procura é grande;

- Leve repelente e protetor solar!

- Use sapatos confortáveis e que possam molhar;

- Eles fornecem água, leve uma garrafinha pra encher;

- A comida servida é TODA vegana; 

- Leve um pouco de dinheiro trocado, tanto para pagar o restante da reserva como para comprar lembrancinhas na lojinha do parque;

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Pin it!
Amei!
Please reload

BUSQUE NO SITE
MAIS PESQUISADOS
1
2
3
4
5
Please reload

 SIGA A GENTE
 NO INSTAGRAM
  • Black Instagram Icon
  • Black Instagram Icon
1/4
CONFIRA TAMBÉM
POSTS EM
DESTAQUE